Commission for the Geological Map of World – CGMW

A Commission for Geological Map of the World – CGMW tem como missão a concepção, promoção, coordenação, preparação e publicação de mapas de Geociências dos continentes, grandes regiões do globo e oceanos e mapas temáticos (tectônica, metalogenia, fácies metamórficas, oceanos, entre outros). Os serviços geológicos, ou seja, as organizações responsáveis pela cartografia geológica nacional são membros estatutários da CGMW. O Brasil, que vem atuando na CGMW desde fim da década de 50, sempre teve papel de liderança na coordenação dos projetos da CGMW no continente sul-americano, com o primeiro mapa geológico da América do Sul publicado em 1964. Com a criação da CPRM esta atribuição foi transferida do DNPM para a responsabilidade da CPRM, na função de sua atribuição de Serviço Geológico do Brasil, a quem cabe assumir o pagamento da anuidade de país membro.

Tendo em vista o compromisso de expansão do intercâmbio técnico-científico assumido com a CGMW, visando à integração dos dados geológicos do continente sul-americano, a partir de 2002 deu-se prosseguimento às atividades dos seguintes projetos desenvolvidos em formato digital, em SIG:
  • Projeto Mapa Tectônico da América do Sul, 1: 1.5.000.000, cujo objetivo é a execução de uma nova versão sobre a tectônica do continente sul-americano, de forma condensada e segundo conceitos modernos, em formato GIS. A coordenação do projeto cabe a USP/ Brasil, a parte correspondente a Plataforma Sul Americana, e ao SEGEMAR / Argentina, que coordena os trabalhos da parte Andina. A CPRM é responsável pela execução da cartografia geológica, cuja impressão está prevista para 2015;
  • Projeto Mapa Geológico e de Recursos Minerais da América do Sul ao Milionésimo em SIG (informalmente denominado Projeto SIG América do Sul 1:1M), visa à elaboração de uma base geológica homogênea do continente sul-americano em ambiente SIG, composta de 92 folhas no corte cartográfico da Carta Internacional do Mundo ao Milionésimo (folhas de 6° de longitude e 4° de latitude). A coordenação do projeto é do Brasil, através da CPRM; e
  • Projeto Mapa Geológico da América do Sul, escala 1:5.000.000, tendo a CPRM como responsável pela coordenação dos trabalhos de integração e impressão.

Em 2005, a CPRM apresentou palestra sobre o Projeto SIG América do Sul 1:1M para os membros da CGMW durante o XII Congresso Latino-americano de Geologia, realizado em Quito, Equador. As principais atividades executadas compreenderam: (i) revisão e complementação da base de dados de recursos minerais; e (ii) correção da base tectônica e revisão e tradução do texto explicativo dos mapas.

Em 2006 com relação ao Projeto Mapa Tectônico as atividades estiveram restritas à formação de equipes e, concentraram-se em diversas reuniões com especialistas de serviços geológicos e universidades estrangeiras. Nesse mesmo ano deu-se prosseguimento as atividades do Projeto SIG América do Sul 1:1M com a execução de uma folha comum ao Brasil, Argentina e Uruguai (Folha SH.21 Uruguaiana-MonteCaseros-Arapey), objetivando definir a metodologia a ser aplicada, e posteriormente estendida para as demais folhas que compões o projeto.

Em junho de 2007, em Montevidéu, realizou-se um encontro de representantes do Brasil, Argentina e Uruguai, para apresentação do estágio atual do desenvolvimento do Projeto Mapa Tectônico da América do Sul, 1: 5.000.000, e discussão do conteúdo e do formato da legenda a ser adotada, bem como os diferentes layers a serem inseridos no projeto estruturado em SIG. Na ocasião, foi decidido incluir informações das aéreas oceânicas adjacentes (off-shore). O encontro foi parte do evento “Ciência, Tecnologia e Sociedade”, promovido pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Nesse mesmo ano, a elaboração do Projeto SIG América do Sul, 1:1M já conta com 35 (tinta e cinco) representantes brasileiros, dos quais 11 (onze) são da CPRM, que realizam a correção e ortorretificação da base geográfica sul-americana, com base nas imagens Geocover, e a estruturação dos dados em meio digital.

Em 2008 equipe técnica do Projeto Mapa Tectônico reúne-se no Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre para avaliação e discussão dos dados integrados pelos serviços geológicos do Brasil (Plataforma Sul-americana) e da Argentina (Cordilheira dos Andes), e discutir o conteúdo temático e formatação da legenda.

E, em agosto de 2008, no 33º International Geological Congress (IGC) em Oslo, Noruega, foi apresentada a versão preliminar do novo Mapa Tectônico da América do Sul, na Assembléia Geral da CGMW..

Em fevereiro de 2010, 02 (dois) representantes da CPRM (um deles na qualidade de vice-presidente para a América do Sul da CGMW) viajaram a Paris, França, para participarem da reunião da Assembleia Geral da CGMW e do workshop sobre o Mapa Estrutural do Atlântico Sul, em desenvolvimento pela Subcomissão dos Fundos Oceânicos, sob a égide da CGMW. Durante o encontro foram apresentados os seguintes projetos e mapas (todos os mapas em SIG) em andamento no continente sul-americano:
  • Projeto Mapa Geológico e de Recursos Minerais da América do Sul, escala 1:1.000.000 (GIS - South America, 1:1M) envolvendo 92 folhas da Carta Internacional do Mundo ao Milionésimo;
  • Projeto Mapa Tectônico da América do Sul, escala 1:5.000.000 (nova edição);
  • Projeto Mapa Geológico da América do Sul, escala 1:5.000.000 (nova edição); e
  • Conhecimento das informações sobre a área oceânica adjacente do Brasil, no workshop sobre o Projeto Mapa Estrutural do Atlântico Sul, promovido pela Subcomissão de Fundos Oceânicos da CGMW.

A versão final impressa do Mapa Tectônico da América do Sul, na escala 1:5.000.000, foi apresentada pelo coordenador brasileiro (USP), em fevereiro de 2014, durante a “Assembleia Geral da Comissão da Carta Geológica do Mundo (CGMW)”, em Paris, França. A publicação, versões digital e impressa, foi lançada em setembro de 2014, no 47º Congresso Brasileiro de Geologia, pelos seus responsáveis técnicos da USP, SEGEMAR e CPRM.

Em agosto/setembro de 2011 durante o XIV Congresso Latino-americano de Geologia, realizado em Medellín, Colômbia, ocorreu o Simpósio “Mapa Geológico da América do Sul”. Participaram os representantes do Bureau da Commission for the Geological Map of the World – CGMW, os coordenadores de projetos sul-americanos em execução e o Vice-Presidente para América do Sul da CGMW, técnico da CPRM. O simpósio foi organizado pelo Instituto Colombiano de Geología y Minería – INGEOMINAS com apoio da CPRM, objetivando a apresentação dos avanços da cartografia geológica do território sul-americano nos projetos em execução nas escalas 1:5.000.000 e 1:1.000.000.

Em julho de 2014, reuniram-se na Colômbia, representantes de serviços geológicos sul-americanos e universidades da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela, e 03 (três) representantes da CGMW com o objetivo de avançar na nova versão do Mapa Geológico da América do Sul, escala 1:5M, assim como em outros projetos da Subcomissão da CGMW para a América do Sul.

A CGMW executa, com o apoio da Asociación de Servicios de Geologia y Minería Iberoamericanos (ASGMI), os seguintes projetos:
  • Mapa Geológico da América do Sul, escala 1:5M;
  • Mapa Geológico e de Recursos Minerais da América do Sul, escala 1:1M, que consta de 92 folhas (SIG-América do Sul, 1:1M);
  • Mapa Tectônico da América do Sul, 1:5M; e
  • Mapa Geológico do Cráton Amazônico (Escudos das Guianas e Brasil-Central), escala 1:2.500.000, este recentemente implantado.





© Copyright CPRM 2016. Todos os direitos reservados.