Projeto CPRM-UFBA

Início: 06/2005; Término: 03/2006; Duração: 9 meses


Objetivo e Justificativas

A presente proposta tem por objetivo disponibilizar produtos de mapeamento geológico e cadastramento de recursos minerais da Folha de Ipiau (SD-24-Y-B-II), visto que ela já possui informações geológicas básicas, obtidas pela equipe de professores/pesquisadores e seus alunos de mestrado e doutorado, do IGEO/UFBA. Com esse nível de conhecimento, se justifica a complementação desse trabalho na folha referida, visando a aprofundar o conhecimento e posterior disponibilização dos dados para a sociedade.

A Folha de Ipiau encontra-se com a sua geologia com um nível de conhecimento bem elevado. Ela engloba parte do denominado Bloco Jequié (charnockitos predominantes), na sua parte oeste, e do Bloco Itabuna-Salvador-Curaçá (tonalitos predominantes), na sua parte leste. As rochas desses dois Blocos estão bandadas/foliadas, com planos penetrativos, na maioria sub-verticalizados e de direção N10-20oE, estando todas reequilibradas na fácies granulito. Atravessando esta folha, na direção NE-SW, encontra-se uma faixa de rocha, da fácies anfibolito alto, denominada de “Banda de Ipiau”. Essa faixa de metamorfitos, anfibolitizada, está limitada dos outros dois Blocos granulitizados por zonas de transpurrão com movimento sinistral. A tectônica tardia de movimentos de blocos permitiu que rochas de mais baixo grau ficassem lado a lado com rochas de mais alto grau metamórfico. Todas essas rochas, na sua grande maioria de idade arqueana, estão bastante deformadas, tanto no estado dúctil como rúptil. Tanto o metamorfismo regional quanto as deformações associadas ocorreram no paleoproterozoico, em torno de 2000Ma.


Metodologia

1. Coleta e organização das informações já disponíveis sobre as áreas a serem mapeadas, envolvendo cadastramento de recursos minerais, trabalhos já executados etc.;

2. Trabalhos de campo de mapeamento geológico e cadastramento de recursos minerais, que consistem em:

  • Determinar os conjuntos litológicos por meio de técnicas de campo da geologia estrutural e petrografia, com o apoio de técnicas e dados do sensoriamento remoto, microscopia ótica, geocronologia e geoquímica;
  • Estabelecer o empilhamento e o arranjo lateral dos conjuntos litológicos em unidades com hierarquia;
  • Identificar a distribuição espacial e relações cronoestratigráficas das rochas ígneas;
  • Descrever o acervo estrutural e metamórfico dos conjuntos litológicos;
  • Descrever as ocorrências e depósitos minerais, destacando seus controles litoestruturais, como base para avaliação do potencial mineral da área;
  • Interpretar a evolução geológica da região; 
  • Apresentação de mapa geológico e cadastramento de recursos minerais em GIS, além de relatório final.



A execução do projeto gerará, no mínimo, os seguintes dados na Folha de Ipiaú:


 

FolhaPetrografiaGeoquímicaRazões
Nd
CalcografiaDatações
U-Pb
SD-24-Y-B-II3010510  

© Copyright CPRM 2016. Todos os direitos reservados.