Projeto CPRM-UFPE

Início: 06/2005; Término: 03/2006; Duração: 9 meses



Objetivo e Justificativas

A presente proposta tem por objetivo disponibilizar produtos de mapeamento geológico e cadastramento de recursos minerais das áreas a seguir, as quais já possuem informações obtidas pelas equipes técnicas dessa universidade que justificam a complementação deste trabalho, a fim de aprofundar o conhecimento e a posterior disponibilização dos dados para a sociedade.

As folhas selecionadas são as seguintes:

  • Bloco 1 (folhas Venturosa e Garanhuns na escala 1:100.000): Localizam-se no agreste setentrional do estado de Pernambuco. Nelas há 38 ocorrências de rochas ornamentais cadastradas pelo projeto UFPE/CPRM (escala 1:250.000), das quais quatro são minas com atividade constante - das empresas Geolog, Granordeste, Coto, Norgran e Ferreira Costa - e sete são minas paralisadas. O maior potencial da região é para rochas claras a brancas, rochas movimentadas e rochas avermelhadas. A região possui um dos IDH mais baixos do Nordeste e sofre forte carência de água. No entanto, localiza-se próxima ao maior eixo rodoviário da região, a BR-232, recentemente duplicada em 150Km a partir de Recife. Em paralelo a ela, também existe projetada a Transnordestina, ferrovia com dupla bitola, que cortará a região em direção ao Maranhão e cujas obras têm sido negociadas como uma PPP. O incremento da infraestrutura viária certamente levará empresas de mineração à reavaliarem o potencial desta região. É cortada pelo Rio Ipanema, afluente do Rio São Francisco, ao longo do qual existem vários sítios arqueológicos, entre Pesqueira e Santana do Ipanema, e duas tribos indígenas: os xucurús e os fulniôs. Em termos de geologia básica, as folhas foram abordadas por projeto da CPRM em 1998 (escala 1:250.000) e têm sido abordadas em termos de geocronologia pela UFPE, com apoio da Universidade do Kansas.


  • Bloco 2 (Folha Solânea, escala 1:100.000): Localiza-se no sertão setentrional do estado da Paraíba, estando parte da folha localizada no “Brejo”, região com clima ameno devido às altitudes consideráveis, onde antes se concentravam os engenhos produtores de rapadura da Paraíba e com grande potencial para turismo ecológico. Esta é uma área onde nenhum levantamento geológico básico foi realizado antes, devido à inexistência até pouco tempo atrás de mapas topográficos. Intensa atividade na retirada de paralelepípedos e brita ocorre na região. Além da retirada de brita e paralelepípedos, três ocorrências de rocha ornamental são exploradas pela POLIGRAN no oeste da folha. Estas são rochas “pretas”, gabros, cuja alteração gera vermiculita, a qual também é explorada pela POLIGRAN. Nesta folha foram realizados levantamentos geológicos no granito Solânea e suas encaixantes, e trabalhos a nível de doutorado no sul da folha, no granito Esperança (tese de doutorado de Maria Angélica Sampaio). Esses trabalhos contam com análises petrográficas, análises químicas completas, determinações Sm-Nd e duas datações U-Pb. Um levantamento geológico básico poderá levar à identificação de novas ocorrências. A geração de mapas temáticos voltados para a exploração de rochas ornamentais e vermiculita, além de pontos de interesse para turismo ecológico, contribuirá para o desenvolvimento da região.


  • Bloco 3 (Folha Belo Jardim, SC24-X-BIII escala 1:100.000): Localiza-se na porção centro-oeste do estado de Pernambuco, com clima semi-árdio e temperaturas amenas à noite, devido a localmente atingir cotas superiores a 1000m (1041m, Serra do Cachorro, entre as localidades de São Caetano e Faz. Nova). Nesta folha foram conduzidos dois trabalhos ao nível de doutorado (Sérgio P. Neves e Silvana Carvalho), o primeiro envolvendo as rochas graníticas de Fazenda Nova e Toritama e o segundo concentrando na região de Belo à Brejo da Madre de Deus. Dois relatórios de graduação (Alexandre Magno e Breno Beltrão), nas regiões de São Caetano e Cachoeirinha. Esses trabalhos contam com análises químicas completas, dados de anisotropia de susceptibilidade magnética, além de datações radiométricas. A área é muito rica em rochas graníticas porfiriticas com potencial para utilização como rocha ornamental. Nas proximidades de São Caetano, há exploração das rochas graníticas do corpo São Caetano como brita. A região oferece, além da possibilidade de exploração de rochas ornamentais, um grande potencial para o desenvolvimento de turismo ecológico de base geológica. As elevações topográficas em forma de serras, o maior teatro ao ar livre do mundo (Teatro de Fazenda Nova), o parque de esculturas em granito porfirítico e fontes de água podem favorecer o desenvolvimento de turismo durante todo o ano. A conclusão do levantamento geológico na escala 1:100.000 com a geração de mapas temáticos voltados para exploração de rochas ornamentais e levantamento de pontos de interesse para turismo ecológico podem contribuir para o desenvolvimento sustentável da região.



Localização e Acesso - Geologia Regional - Metodologia


1. Coleta e organização das informações já disponíveis sobre as áreas a serem mapeadas, envolvendo cadastramento de recursos minerais, geofísica, trabalhos já executados etc.;

2. Trabalhos de campo de mapeamento geológico e cadastramento de recursos minerais, que consistem em:

  • Determinar os conjuntos litológicos por meio de técnicas de campo da estratigrafia, geologia estrutural e petrografia, com o apoio de técnicas e dados do sensoriamento remoto, microscopia ótica, geocronologia, geoquímica e geofísica;
  • Estabelecer o empilhamento e o arranjo lateral dos conjuntos litológicos em unidades com hierarquia estratigráfica;
  • Identificar a distribuição espacial e relações cronoestratigráficas das rochas ígneas;
  • Escrever o acervo estrutural e metamórfico dos conjuntos litológicos;
  • Descrever as ocorrências e depósitos minerais, destacando seus controles litoestruturais, como base para avaliação do potencial mineral da área;
  • Interpretar a evolução geológica da região.


3. Apresentação de mapa geológico e cadastramento de recursos minerais em GIS, além de relatório final.



Resultados Esperados

A execução do projeto gerará, no mínimo, os seguintes dados por folha:

FolhaPetrografiaGeoquímicaRazões NdCalcografiaU-Pb
Venturosa15012010152
Garanhuns15012010152
Solânea15012010 2
Belo Jardim15012010 2

© Copyright CPRM 2016. Todos os direitos reservados.