Projeto CPRM-UFRN

Início: 06/2005; Término: 03/2006; Duração: 9 meses



Objetivo e Justificativas

A presente proposta de trabalho tem por objetivo disponibilizar produtos de mapeamento geológico e cadastramento de recursos minerais das áreas a seguir, as quais já possuem algumas informações obtidas e/ou geradas pela equipe técnica do Departamento de Geologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Portanto, as áreas selecionadas que justificam um trabalho de complementação geológica, com base no número de dados já existentes, são as seguintes:

  • Folha I - Folha de Jardim do Seridó (SB.24-Z-B-V). Mapeamento Geológico na Escala 1:100.000.

A área localiza-se entre as latitudes 7°00’ e 6°30’S e as longitudes 37°00’ e 36°30´W. Nessa área já existe uma boa base de conhecimento geológico, adquirida a partir de várias atividades realizadas pelo quadro de pesquisadores do Departamento de Geologia da UFRN. Foram também realizados na área quatro trabalhos de graduação, três dissertações de mestrado e várias outras atividades didáticas da disciplina Campo III, do Curso de Geologia da UFRN, que trata do mapeamento geológico de terrenos cristalinos.

A escolha dessa área se justifica por ser esta fundamental para o entendimento das relações entre as unidades litológicas-estratigraficas do Grupo Seridó (formações Jucurutu, Equador e Seridó) e das relações desse grupo com as rochas do embasamento, as quais estão presentes e são marcadas predominantemente por ortognaisses e migmatitos. Além da grande diversificação litológica e de uma boa exposição de litologias das formações Seridó e Equador, também ocorre uma descontinuidade crustal, o Lineamento Patos, considerado a maior expressão tectônica da orogênese brasiliana nessa região.

A área também se caracteriza por sua grande importância geoeconômica para o estado do Rio Grande do Norte, pela presença de inúmeros corpos pegmatíticos mineralizados e várias ocorrências de scheelita em escarnitos. Toda essa potencialidade mineral econômica é fruto de uma intensa atividade hidrotermal associada às intrusões graníticas brasilianas. Os pegmatitos constituem uma ambiência favorável para abrigar concentrações anômalas de Be, Li, Sn, Nb, Ta, Rb, Cs, além de outros bens minerais - como os feldspatos, caulim, mica, quartzo e gemas. Nas últimas décadas, as indústrias cerâmica, vítrea e da construção civil valorizaram a comercialização de feldspato, caulim, muscovita e quartzo e, assim, tornaram os constituintes dos pegmatitos economicamente viáveis. Uma demanda atual das indústrias de cerâmica branca e de revestimento é a falta de dados referentes às reservas minerais e à falta de caracterização tecnológica em minerais dos pegmatitos.

  • Folha II - Folha Macau (Folha SB.24-X-D-II). Mapeamento Geológico na Escala 1:100.000.

A área-alvo desse mapeamento corresponde à Folha Macau, sendo limitada pelos paralelos 5º00’ S e 5º30’S e pelos meridianos 36º30’W e 37º00’W. A proposição dessa área para o trabalho de mapeamento está fundamentada na grande importância econômica da região. Os recursos minerais são diversificados e abundantes (petróleo, água, calcários, argilas, cascalhos, areias, sal marinho etc.), aliados à agricultura de frutas de exportação (melão, manga, banana etc.) e mais recentemente à aquicultura (peixe e camarão). A área de mapeamento representa o maior pólo cerâmico do Rio Grande do Norte, com crescente utilização de materiais não metálicos. Acrescente-se a isso um grande potencial turístico da região litorânea, caracterizada por exuberantes e múltiplas paisagens naturais (restingas, falésias, praias arenosas, mangues etc.). O conhecimento da geologia básica, portanto, torna-se uma referência para a implantação de políticas públicas de gestão territorial, visando ao uso racional dos recursos naturais e à consequente definição de critérios de zoneamento ecológico-econômico dessa região.

Do ponto de vista geológico, a área se caracteriza pela ocorrência de registros vulcanossedimentares reunidos sob a denominação de “Bacia Potiguar”, uma bacia marginal instalada no Cretáceo e cujo desenvolvimento se prolonga até o Recente. As técnicas de mapeamento a serem utilizadas deverão privilegiar diferentes ferramentas que permitam diferenciar as litofácies dos registros mesozoicos e terciários, além dos aspectos aloestratigráfios quaternários.

Essa área da Folha Macau já conta com uma boa base de informações geológicas, traduzidas pela existência de várias teses de doutorado, dissertações de mestrado e trabalhos de graduação. A atividade exploratória da Petrobrás também gerou um importante acervo de dados de superfície e, principalmente, de subsuperfície, os quais serão de bastante valia para o entendimento da evolução geológica regional.



Metodologia

O prazo de execução deste projeto de mapeamento é de nove meses, contados a partir da data de assinatura do contrato de acordo, com as seguintes etapas:

1. Coleta e organização das informações já disponíveis sobre as áreas a serem mapeadas, envolvendo cadastramento de recursos minerais, geofísica, trabalhos já executados etc.;

2. Trabalhos de campo de mapeamento geológico e cadastramento de recursos minerais, que consistem em:

  • Determinar os conjuntos litológicos por meio de técnicas de campo da estratigrafia, geologia estrutural e petrografia, com o apoio de técnicas e dados do sensoriamento remoto, microscopia ótica, geocronologia, geoquímica e geofísica;
  • Estabelecer o empilhamento e o arranjo lateral dos conjuntos litológicos em unidades com hierarquia estratigráfica;
  • Identificar a distribuição espacial e relações cronoestratigráficas das rochas ígneas;
  • Descrever o acervo estrutural e metamórfico dos conjuntos litológicos;
  • Descrever as ocorrências e depósitos minerais, destacando seus controles litoestruturais, como base para avaliação do potencial mineral da área;
  • Interpretar a evolução geológica da região.


3. Apresentação de mapa geológico e cadastramento de recursos minerais em GIS, além de relatório final.


Resultados Esperados

A execução destes trabalhos irá gerar, além de um mapa geológico atualizado na escala 1:100.000, os seguintes dados por folha:

Folha
Petrografia*GeoquímicaRazões NdCalcografiaDatações U-Pb
SB.24-Z-B-V4020252
SB.24-X-D-II2030000

© Copyright CPRM 2016. Todos os direitos reservados.