Quarta-feira, 06 de fevereiro de 2019

CPRM assina Acordo de Cooperação com a AMIRA

Diretor-presidente da CPRM, Esteves Colnago, e o diretor-geral da AMIRA, Mr. Joe Cucuzza, durante a assinatura do documento Em um auditório lotado na Superintendência Regional de Belo Horizonte do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) foi realizada a cerimônia de assinatura de dois acordos de cooperação internacional. O primeiro entre a organização global australiana AMIRA e a CPRM, que será constituído por um programa integrado de pesquisa, resultando na elaboração de uma base de dados sólida a respeito da Tectônica, Arquitetura e Metalogenia do Proterozóico do Nordeste da América do Sul (Projeto SAXI). Já o segundo convênio foi firmado entre a AMIRA e a Agência para o Desenvolvimento Tecnológico da Indústria Mineral Brasileira (ADIMB).

Este grande passo possibilitará a identificação de áreas com maior prospectividade do Escudo das Guianas e terrenos vizinhos, entre elas áreas greenfield e brownfield; maximizar o envolvimento colaborativo de pesquisadores locais; auxiliar os governos locais e as organizações de pesquisa geológica; agrupar os resultados da iniciativa em único banco de dados; entre outros objetivos. Serão estudados os seguintes países: Brasil, Guiana Francesa, Suriname, Guiana e Venezuela.

Compuseram a mesa da cerimônia no dia da assinatura (30/01), o diretor-presidente da CPRM, Esteves Colnago, o diretor-geral da AMIRA, Mr. Joe Cucuzza, e o diretor executivo da ADIMB, prof. Dr. Roberto Xavier, que representou o geólogo e presidente da Agência, Edson Ribeiro. Também estiveram presentes pela CPRM durante o evento, o diretor de Hidrologia e Gestão Territorial (DHT), Antônio Bacelar, o diretor de Infraestrutura Geocientífica (DIG), Fernando Carvalho, e a chefe da Assessoria de Assuntos Internacionais (ASSUNI), Maria Glícia da Nóbrega Coutinho. Representantes do setor mineral, pesquisadores da comunidade científica e os empregados da CPRM compareceram ao evento.

Roberto Xavier (à esquerda), Esteves Colnago (ao centro), e Joe Cucuzza (à direita) Segundo Colnago, pela primeira vez a CPRM formalizou um acordo de cooperação com a comunidade de pesquisadores do setor mineral australiano. “Brasil e Austrália são países de extensão continental com feições geológicas similares, portadores de significativa potencialidade mineral, e importante players da indústria da mineração no contexto global”, destacou o diretor-presidente da CPRM. Ainda de acordo com Colnago, a expectativa é que o convênio assegure uma transferência adequada de tecnologia e conhecimento, com base na execução de ações cooperativas apoiadas por treinamentos, de forma a contribuir para estimular investimentos e o desenvolvimento sustentável do setor mineral brasileiro e em todo o continente sul-americano.

Para Maria Glícia, o acordo CPRM/AMIRA é mais uma relevante iniciativa internacional da CPRM, aguardada há vários anos, e somente agora viabilizada na gestão do diretor-presidente, Esteves Colnago. “O início da aproximação da CPRM com a comunidade exploratória da Austrália, além de ser um marco para o entendimento da Geologia e reconhecimento da potencialidade mineral do Cráton das Guianas, região potencialmente mineralizada, porém com conhecimento metalogenético insuficiente, envolvendo Brasil, Venezuela, Guiana, Suriname e Guiana Francesa, permitirá direcionar a pesquisa exploratória nessa vasta região. A CPRM terá relevante papel na iniciativa, haja vista a execução conjunta de mapeamento geológico nas áreas de fronteiras com esses países, o que tem proporcionado excelente relacionamento com as Organizações dos Serviços Geológicos nacionais, bem como a capacitação dos seus técnicos, a troca de conhecimento, e a formatação de base de dados”, ressaltou a chefe da ASSUNI.

Dra. Maria Glícia, chefe da ASSUNI, ao lado do Diretor da AMIRA Internacional, Dr. Richard Maccoun durante a cerimônia Roberto Xavier, diretor executivo da ADIMB, iniciou o seu discurso prestando solidariedade e declarando os seus sentimentos aos familiares das vítimas de Brumadinho, Minas Gerais (MG). Ele destacou que este trágico evento representa um desafio a ser enfrentado pelo setor, a fim de conquistar a confiança da sociedade e da comunidade internacional. Para isso, mineração, economia, meio ambiente e sustentabilidade social precisam caminhar lado a lado, de mãos dadas. Xavier também lembrou que a AMIRA comemora neste ano o sexagésimo aniversário de fundação, cujo lema é “criando valor por intermédio da colaboração”.

O diretor-geral da AMIRA, Mr. Joe Cucuzza, também prestou condolências aos familiares das vítimas de Brumadinho (MG), durante o pronunciamento. Cucuzza destacou a importância da indústria da mineração para a economia e geração de empregos. Além disso, enfatizou a relevância da accountability pelas instituições, inclusive universidades e serviços geológicos. Em relação ao acordo firmado com a CPRM - Serviço Geológico do Brasil, ele afirmou que a expectativa da AMIRA é que esse processo de colaboração e parceria com a CPRM seja estupendo.

O diretor da DHT, Antônio Bacelar, também assinou o acordo
Fernando Carvalho, diretor da DIG (à direita), e Antônio Bacelar, diretor da DHT (à esquerda)
Clique aqui e saiba mais sobre a AMIRA.

Pedro Henrique Santos
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
pedro.pereira@cprm.gov.br
(21) 2295-4641
  • Imprimir

© Copyright CPRM 2016-2019. Todos os direitos reservados.