Quinta-feira, 08 de abril de 2021

Governo federal avalia potencial mineral de Sergipe para produção de fertilizantes

Diretor-presidente do Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM), deputado federal Laércio Oliveira e o superintendente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado de Sergipe, Marcelo Menezes
O diretor-presidente do Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM), Esteves Pedro Colnago, recebeu lideranças do estado de Sergipe para discutir ações para potencializar a cadeia do setor mineral, especialmente a partir da aprovação da Lei do Gás. A reunião contou com a presença do superintendente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado de Sergipe, Marcelo Menezes e do deputado federal Laércio Oliveira.

A reunião tornou evidente a importância de desenvolver mapeamento geológico detalhado e ampliar o conhecimento sobre os recursos minerais existentes em Sergipe para criar um cenário mais atrativo e estabelecer uma nova dinâmica na exploração mineral, a partir da nova legislação, especialmente, para alavancar a produção de fertilizantes. “Ficamos muito felizes quando recebemos a demanda de um estado porque na maioria das vezes falta sensibilidade sobre o potencial de desenvolvimento que a atividade pode gerar. Podem contar conosco” , afirmou o presidente SGB-CPRM.

Conforme o representante do Governo de Sergipe Marcelo Menezes, o objetivo é apoiar o desenvolvimento de projetos para exploração mineral, considerando a disponibilidade do gás para o seu processamento e beneficiamento. “Fazendo com que o gás não seja apenas transportado por Sergipe, mas procurando desenvolver a indústria local, procurando gerar emprego e renda” , explicou Marcelo Menezes.

Em Sergipe, com o estímulo da Lei do Gás foi viabilizada a reabertura da antiga Fafen (Unigel Agro Sergipe). Para ampliar a cadeia produtiva mineral, o objetivo do Governo de Sergipe é atrair empresas que tenham consumo intensivo do gás. A atividade cerâmica, petroquímica, produção de vidros e fertilizantes são todos consumidores intensivos do gás.

A retomada do Projeto Carnalita, que chegou a ser anunciado em Sergipe pela Vale, também foi discutida. A meta do Governo de Sergipe em relação à produção do potássio no estado é apoiar o beneficiamento do minério, além da extração, através da dissolução da carnalita, de forma a aumentar a produção nacional de fertilizantes.


Fonte e fotos: Assessoria de Comunicação
  • Imprimir