Quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Museu de Ciências da Terra promove Tertúlias Lunares

 A tertúlia foi realizada na exposição itinerante De Férias no Museu, no estacionamento da CPRM Na última terça-feira (19), o Museu de Ciências da Terra (MCTer) realizou a primeira tertúlia do ano na exposição itinerante ‘De Férias no Museu’, no estacionamento do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), na Urca. O curador dos acervos do MCTer, Diogenes de Almeida Campos, foi o responsável por provocar o debate sobre os deuses e deusas lunares e explicou que o tema foi escolhido por conta da ocorrência da super lua de fevereiro, conhecida como lua de neve, no dia 19. Esse fenômeno acontece quando a Lua está no perigeu - ponto mais próximo ao planeta Terra.

Diogenes Campos iniciou a conversa falando sobre a representação da lua como uma divindade para diversos povos ao longo da história. Ele destacou as deusas lunares de origem grega, romana, fenícia e egípcia, lembrando as divindades Ártemis, Febe, Selene, Hécate, Diana, Luna, Astarte e Ísis. Também abordou a utilização de nomes gregos e latinos clássicos na nomenclatura zoológica (Chione, Lucina, Astarte e Trivia) e botânica (Artemisia). Além disso, considerou a possível influência da representação dessas deusas no cristianismo, principalmente no culto à Imaculada Conceição, cuja imagem traz uma lua crescente aos seus pés.

 Dr Diogenes, curador dos acervos do MCTer, nas Tertúlias Lunares Após dialogar sobre os deuses orientais – Chandra (Índia), Tsukiyomi (Japão) e Heng O (China), Diógenes argumentou sobre os deuses americanos, como o panteão asteca (Coyolxauhqi, Metztli e Xochiquetzal) e os sul-americanos (Abaangui - mitologia guarani e Jaci - mitologia tupi). Ele observou que não há nas religiões de matriz africana uma divindade associada à Lua, apenas Mawu, que representa a noite e a Lua, entre os voduns dos jejes e fons, em Gana, Togo e Benim. Ele finalizou a explanação comentando sobre as canções e mitos folclóricos que tratam da Lua e sua relação com São Jorge, Caim e Santo Onofre, por meio de promessas, curas e desafios.

A atividade reuniu cerca de 20 pessoas de diversos departamentos da CPRM, como DEGET (Departamento de Gestão Territorial), DERID (Departamento de Relações Institucionais e Divulgação, DIINFO (Divisão de Informática), entre outras. A próxima tertúlia será realizada em março e o tema será o Sol.



Lorena Costa
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
pedro.pereira@cprm.gov.br
(21) 2295-4641

© Copyright CPRM 2016-2019. Todos os direitos reservados.