Terça-feira, 05 de fevereiro de 2019

Serviço Geológico do Brasil avança em mais uma etapa de trabalhos no bairro Pinheiro em Maceió

Descrição das amostras provenientes das sondagens percussivas executadas no bairro Pinheiro. (Foto: CPRM)

A partir desta segunda-feira (04), os pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) entram na quinta semana de trabalhos na investigação do subsolo no bairro Pinheiro, em Maceió, Alagoas.

Até o momento foram cumpridas todas as etapas previstas no cronograma. Os técnicos da CPRM estiveram nas ruas do bairro e arredores e foram finalizadas as primeiras etapas de batimetria, eletrorresistividade, sondagem geotécnica e instalação das seis estações da Rede Sismográfica Brasileira.

Para essa semana, de 04 a 08 de fevereiro, os técnicos darão continuidade ao levantamento cartográfico, o nivelamento e locação de poços para o monitoramento do aquífero. A equipe da Rede Sismográfica continua na cidade para realizar as primeiras medições através das seis estações instaladas na última semana e será realizado ainda o início dos trabalhos de gravimetria e o audiomagnetotelúrico.

Para a realização da etapa da gravimetria, haverá necessidade de interdição de algumas ruas. O cronograma das interdições será definido em breve.

Os estudos não oferecem nenhum risco à população, tampouco agrava as fissuras e afundamentos já identificados. O Serviço Geológico do Brasil continua dando transparência e celeridade em suas ações.

Confira no quadro abaixo o resumo dos trabalhos dessa semana:



Cronograma de estudos da CPRM no Bairro Pinheiro mostra as etapas executadas e a programação da semana.

Entenda o que é Gravimetria e Audiomagnetotelúrico, procedimentos que terão início nos próximos dias.

O QUE É GRAVIMETRIA?
Gravimetria é um método não invasivo, que estuda as variações da aceleração de gravidade ponto a ponto sobre a superfície terrestre. A aplicação deste método está relacionada, fundamentalmente, na diferença entre a densidade das rochas ou alvos de interesse. Um corpo (alvo) com densidade mais elevada do que as rochas ao seu entorno produz um aumento de massa, essa massa “extra” é conhecida como anomalia positiva. O contrário, quando um corpo tem densidade mais baixa do que as rochas ao entorno, é chamada de anomalia negativa. Os equipamentos utilizados nesse tipo de levantamento são basicamente o gravímetro e um GPS . O objetivo desse procedimento será identificar anomalias de massa na região com deformação estrutural que afeta as construções e os pavimentos. Os dados de serão interpolados para apresentação em mapa e em seguida filtrados para geração de gradientes verticais (Z) e horizontais (X e Y) que enfatizarão associações entre a deformação e os dados gravimétricos.

O QUE É AUDIOMAGNETOTELÚRICO?
O método audiomagnetotelúrico (AMT) é uma técnica eletromagnética que utiliza correntes e tempestades que ocorrem naturalmente na ionosfera, fontes passivas de energia, para mapear estruturas geológicas a profundidades de 1.500 m ou mais. Os sinais do campo eletromagnético (EM) são gerados na atmosfera e magnetosfera. As variações em tempo dos campos elétricos e magnéticos induzem correntes na terra e oceanos que produzem os sinais magneto-telúricos (MT), os sinais são medidos através de sistemas de aquisição de AMT e MT.

O AMT pode detectar estruturas com fortes anisotropias, tais como diques de basaltos compactos contidos em basaltos fraturados, ou fraturas mais abertas com rápida percolação de água subterrânea contidas em rochas pouco permeáveis, cavernas e cavidades.

Serão adquiridas 100 estações distribuídas pelo bairro do Pinheiro e imediações com a duração de cerca de 1 h de aquisição para cada estação e a profundidade de investigação poderá ser da ordem de 1.500 a 2.000m.

Os serviços devem durar cerca de 30 a 40 dias úteis e durante a aquisição poderá haver corte da energia elétrica para que se diminua a interferência antrópica nos dados adquiridos e os resultados sejam de melhor qualidade.


Letícia Peixoto
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
asscomdf@cprm.gov.br
61) 2108-8400

  • Imprimir

© Copyright CPRM 2016-2019. Todos os direitos reservados.