Segunda-feira, 22 de novembro de 2021

Atuação do SGB-CPRM garantiu acesso a dados hidrológicos mesmo na pandemia

Diretora de Hidrologia e Gestão Territorial, Alice Castilho, destacou essencialidade dos serviços do SGB-CPRM para garantia da disponibilidade hídrica do país na cerimônia de abertura do XXIV SBRH
O XXIV Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, que acontece a cada dois anos e reúne profissionais, área acadêmica e sociedade para compartilhamento e discussão de assuntos relevantes da área de hidrologia, começou neste domingo (21/12) e contou com a participação da diretora de Hidrologia e Gestão Territorial (DHT) do Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM), Alice Castilho.

Diretora Alice Castilho discursa sobre a participação do SGB frente aos desafios de disponibilidade hídrica do país No seu pronunciamento, Alice destacou que o SGB-CPRM tem trabalhado desde a sua fundação na operação das redes hidrometeorológicas, e de forma continuada, até hoje, opera grande parte da Rede Hidrometeorológica Nacional (RHN), que é feita em parceria com a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). Citou ainda outras parcerias, com órgãos como a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (ADASA) e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), com o monitoramento dos aquíferos, por meio da Rede Integrada de Monitoramento de Águas Subterrâneas (RIMAS). “Nós temos mais de 4 mil pontos monitorados no Brasil”, abordou a diretora Alice Castilho.

“Além disso, parte do nosso trabalho foi decretado como essencial, porque atuamos, também, na operação de Sistemas de Alerta Hidrológicos e no mapeamento de áreas de risco. Nossas equipes estiveram em campo para a análise e manutenção das estações de monitoramento, garantindo a operação dos sistemas de alerta em determinados pontos”, acrescentou Castilho.
A diretora, salientou, ainda, em sua palestra, que os esforços feitos pelos colaboradores do SGB-CPRM na minimização dos impactos da operação da RHN, em função da pandemia, foram de extrema importância. “Nós, como Serviço Geológico do Brasil, temos a missão institucional de prover o país das informações geológicas e hidrológicas”, finalizou.

Promovido pela Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRhidro), com apoio do Governo de Minas e entidades parceiras, o encontro terá duração de cinco dias, reunindo mais de 3 mil pessoas, entre representantes de órgãos públicos e privados, estudantes, pesquisadores e profissionais de setores usuários que debateram sobre a água no Brasil.

Com o tema Água em Pauta: Múltiplas Dimensões, o simpósio em BH abrange os recursos hídricos nas mais diversas esferas, abordando desde planejamento e gestão, processos hidráulicos, hidrologia urbana, até proteção de mananciais e recuperação ambiental de bacias, além de trazer para o debate as inovações em monitoramento e gestão de dados.

Diretora Alice Castilho, Emanuel Duarte, Andrea Germano, Washington Santos, Myrla Vieira, Camila Mattiuzi e Luciana Belém, no estande do SGB-CPRM O evento também conta com a participação de diversos pesquisadores do Serviço Geológico. Na cerimônia de abertura, participaram os empregados: Emanuel Duarte, Andrea Germano, Washington Santos, Myrla Vieira, Camila Mattiuzi e Luciana Belém.

Thaís Souza
Eduarda Vasconcelos
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil (SGB- CPRM)
imprensa@cprm.gov.br
  • Imprimir