Sexta-feira, 18 de novembro de 2022

Brasil e Equador assinam Carta de Intenção para cooperação em estudos geocientíficos


O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) deve ampliar, nos próximos anos, os trabalhos em parceria com o Instituto de Investigação Geológica e Energética do Equador (IIGE) para contribuir com o avanço de estudos nas áreas das ciências da Terra, como mineralogia, petrologia, geoquímica, geomorfologia, paleontologia e sedimentologia. Isso porque representantes dos dois países assinaram, nessa quinta-feira (17), uma Carta de Intenção para formalizar a cooperação técnica e científica entre os seus serviços geológicos envolvendo pesquisas e a divulgação das geociências.

Diretor de Geologia e Recursos Minerais, Marcio Remédio e diretor-executivo do IIGE, Kervin Chung
A assinatura entre o SGB-CPRM e o IIGE aconteceu em Barcelona, na Espanha, onde está sendo realizada até hoje (18) a assembleia geral da Associação de Serviços de Geologia e Mineração Ibero-americanos (ASGMI). Na ocasião, o SGB-CPRM foi representado pelo diretor de Geologia e Recursos Minerais, Marcio Remédio, que assinou o documento ao lado do diretor-executivo do IIGE, Kervin Chung.

“O Serviço Geológico do Brasil, ao longo de sua história de mais de 50 anos, vem se consolidando como uma instituição dotada de expertise em geociências, com destaque e pioneirismo em diversas áreas, além da oferta de produtos de alta qualidade em aspectos técnicos e científicos. Isso nos posiciona em um patamar de alta responsabilidade em nossas áreas de atuação e nos credencia a colaborar com outras instituições e países vizinhos para avançar nos estudos geocientíficos, como deve acontecer com o Equador a partir dessa cooperação. É de grande interesse nosso esse trabalho conjunto, considerando que a expertise do país também pode nos ajudar a evoluir em diversos aspectos”, destacou Marcio Remédio ao assinar o documento.

O diretor do SGB-CPRM é o representante brasileiro na ASGMI e também integra a junta diretiva da entidade. Durante a assembleia, Remédio também apresentou os resultados de projetos desenvolvidos pela Diretoria de Hidrologia e Gestão Territorial (DHT) na área de gestão territorial, com a exposição de números expressivos em relação aos produtos entregues à sociedade, como o mapeamento de áreas de risco, publicações de cartas de suscetibilidade, estudos geoquímicos, levantamento da geodiversidade, além de ações emergenciais, de recuperação ambiental e estudos geotécnicos em áreas geoturísticas.

Lucas Alcântara
Núcleo de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil
Ministério de Minas e Energia
Governo Federal
imprensa@sgb.gov.br
  • Imprimir