Quinta-feira, 08 de abril de 2021

Cheia do rio Madeira deve permanecer na média histórica em 2021

Rio Madeira tem acompanhado a tendência da série histórica
O rio Madeira deve permanecer estável e iniciar período de descenso no Acre durante os próximos 15 dias. O prognóstico é do Serviço Geológico do Brasil (SGB/CPRM), apresentado pelo pesquisador Marcus Suassuna durante a terceira Sala de Crise da Cheia do Rio Madeira, convocada pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) na tarde desta quarta-feira (7). A reunião, que foi transmitida pelo Youtube, está disponível neste link .

Em março, os níveis da bacia estiveram na faixa de alerta em Porto Velho e Guajará-Mirim, com chuvas acima da climatologia em toda a bacia do Madeira. As informações são detalhadas nos boletins de monitoramento da bacia do rio Madeira , emitidos pelo SGB/CPRM.

Como na Bolívia os rios Beni e Madre Dios estão em descenso, é provável que o mesmo ocorra com o Madeira nos próximos dias em Porto Velho. Segundo Marcus Suassuna, é improvável que a situação represente algum risco. O pesquisador ressaltou que a vazão deve manter-se estável, podendo oscilar em torno da cota de 15,96 m ao longo das próximas duas semanas, devendo entrar em recessão ao longo desse período.

O rio Madeira tem acompanhado, em 2021, a tendência geral da série histórica. “Ainda que o mês de abril esteja dentro da estação chuvosa, a chuva já é bem menos abundante do que nos meses anteriores” , afirma Marcus Suassuna. “Isso faz com que o rio assuma um regime de descenso” .

CHUVAS — Março foi um mês muito chuvoso, com anomalias positivas na maior parte da bacia do rio Madeira, conforme o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN). O período chuvoso, encerrado de forma antecipada em 2021 para boa parte da região centro-oeste e sudeste do país, continua em andamento na região do rio Madeira.

Para os próximos 14 dias, a região deve acumular o volume de 75mm em precipitações, permanecendo na média histórica. A previsão sazonal até junho é de que as vazões se aproximem do comportamento médio da bacia para o período.


Assessoria de Comunicação - ASSCOM
Serviço Geológico do Brasil - SGB/CPRM
Janis Morais
Bettina Gehm
asscomdf@cprm.gov.br
  • Imprimir