Quinta-feira, 22 de julho de 2021

Ministério de Minas e Energia completa 61 anos nesta quinta-feira

Compromisso em ampliar o conhecimento geológico do país marca a atuação do ministério por meio do Serviço Geológico do Brasil

Esteves Colnago, diretor-presidente do SGB-CPRM, e Bento Albuquerque, Ministro de Minas e Energia O Ministério de Minas e Energia (MME) completa 61 anos neste 22 de julho. Criado em 1960, o Ministério abarca as áreas de energia elétrica, geologia, mineração e transformação mineral, petróleo e biocombustíveis e planejamento energético.

O SGB-CPRM, como empresa pública vinculada ao MME, executa a grande maioria das suas ações no contexto do programa Geologia, Mineração e Transformação Mineral, coordenado pelo MME. Esse programa tem ações de Levantamentos Geológicos e Integração Geológica Regional; Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação nas geociências e setor mineral; Avaliação dos Recursos Minerais do Brasil; Gestão e Disseminação da Informação Geológica, entre outros. Uma dessas ações é a implementação da Recuperação Ambiental da Bacia Carbonífera de Santa Catarina , para a qual o SGB-CPRM foi designado pelo Ministério para implementar obras e serviços de engenharia.

Em 2020, o MME lançou o Programa Mineração e Desenvolvimento (PMD) fortalecendo o papel do SGB-CPRM no âmbito do governo federal por meio de 15 metas estabelecidas no projeto Patrimônio Mineral Brasileiro. Ampliar o Conhecimento Geológico é uma das metas, em que se destaca a atuação do Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM).

O diretor-presidente do Serviço Geológico do Brasil, Esteves Colnago, destaca que o Ministério de Minas e Energia vem liderando as grandes conquistas relacionadas aos recursos naturais do país, em setores estratégicos para o desenvolvimento econômico e o bem estar da população. “Sob a liderança do ministro Bento Albuquerque, o MME tem ampliado a sua atuação, apoiando projetos de mapeamento de minerais estratégicos, e principalmente reconhecendo a importância geopolítica que significa para uma nação conhecer todo o seu potencial mineral, sempre ressaltando como bom exemplo os programas de pesquisa geológica marinha que vem ampliando nossa Amazônia Azul”, ressalta.

Colnago lembra como o MME reforça o papel do SGB-CPRM na estratégia do Governo Federal para fomentar o setor mineral e o desenvolvimento sustentável do Brasil. “Aumentar conhecimento geológico é a base do setor mineral. Todos os setores da cadeia produtiva, desde a área da saúde, energia, eletroeletrônicos, construção civil, agricultura dependem de minérios. A atuação do MME e do SGB são essenciais para a vida de todos os brasileiros”, afirma o diretor-presidente.

“Considerando que o Brasil é um dos países mais ricos do mundo em recursos minerais e hídricos tanto superficiais quanto subterrâneos, está sob a responsabilidade do MME o inventário e gestão de grande parte do patrimônio desta nação, que deve ser explorado de forma sustentável, gerando riqueza e desenvolvimento para o país. O Serviço Geológico do Brasil faz parte do conjunto de empresas que auxiliam este importante ministério a cumprir esta grande missão”, avaliou a diretora de Hidrologia e Gestão Territorial, Alice Castilho.

“Inerente à vida de cada brasileiro, o acesso ao alimento é essencial. Da mesma forma, a energia e os minerais transformados movem o dia-a -dia das pessoas e do conjunto da economia”, lembra Paulo Romano, diretor de Infraestrutura Geocientífica do SGB-CPRM.

Cassiano de Souza Alves, diretor de Administração e Finanças do SGB-CPRM, parabeniza o MME pela gestão e destaca a atuação do órgão na pandemia de Covid-19. O Ministério publicou, desde abril de 2020, 66 boletins atualizando sobre as ações dos órgãos que abarca. “O SGB-CPRM é frequentemente citado, informando a situação do monitoramento hidrológico. Esses boletins são importantes no sentido de prestar contas ao cidadão”, afirma o diretor.

Responsável por coordenar as ações ligadas ao Programa Geologia, Mineração e Transformação Mineral no SGB, o diretor de Geologia e Recursos Minerais do SGB-CPRM, Márcio Remédio lembra que a maioria dos bens de consumo passam pelas áreas de atuação da empresa em conjunto com o MME. “Dos materiais de construção das nossas casas à energia que nos ilumina, bem como a água mineral e nossos smartphones, o Serviço Geológico do Brasil e o MME trabalham intensamente para melhorar a capacidade de oferta desses insumos que permitem nossa vida cotidiana", resume.

Janis Morais
Bettina Gehm
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil (SGB/CPRM)
imprensa@cprm.gov.br



  • Imprimir