Quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Ministro incentiva inserção do Serviço Geológico do Brasil no setor de óleo e gás

Titular do Ministério de Minas e Energia, Adolfo Sachsida também aponta a mineração como uma das principais prioridades da pasta

Comitiva do MME durante posse do Diretor-presidente, Pedro Paulo Dias

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, destacou nessa segunda-feira (08) o apoio do órgão à ampliação e consolidação dos projetos de pesquisa do Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) nos setores de mineração, petróleo e gás. Durante a cerimônia de posse do novo diretor-presidente do SGB-CPRM, Pedro Paulo Dias, em solenidade realizada no Rio de Janeiro, o titular do MME conheceu os detalhes dos acordos de cooperação técnico-científicos de infraestrutura laboratorial firmados com a Petrobras e aprovados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Em seu discurso, Sachsida ressaltou que é necessário concluir os projetos em andamento, já que os mesmos são importantes não somente para o SGB-CPRM, mas sobretudo para o país. A parceria da Petrobras, SGB-CPRM e ANP, suportada pela Lei 9478 (06/08/97) e Regulamento Técnico ANP (003/2015), busca promover uma gestão integrada do conhecimento geológico nacional, principalmente nas bacias sedimentares através do desenvolvimento de projetos de P,D&I de óleo, gás. Após a cerimônia, o ministro percorreu áreas do SGB-CPRM no Rio de Janeiro onde serão edificados a litoteca do Pré-Sal os laboratórios do Museu de Ciências da Terra (MCTer) e o Centro de Referência em Geociências (CRG), com visita técnica conduzida pelo diretor de Infraestrutura Geocientífica do SGB-CPRM, Paulo Romano, e pelo geólogo Noevaldo Teixeira, que coordena o projeto.

Ministro conhece instalações do SGB-CPRM no Rio de Janeiro

As edificações a serem construídas e seus laboratórios associados constituem a base dos projetos de P,D&I aprovados pela ANP, cujos projetos executivos foram concluídos e enviados à Petrobras. O ministro reafirmou o seu compromisso e apoio à conclusão dos procedimentos burocráticos para que as obras sejam iniciadas brevemente. Assim, o Serviço Geológico do Brasil poderá desenvolver em parceria com a indústria e instituições de pesquisa, projetos de P,D&I nas áreas de estratigrafia; tectônica e análise de bacias; geodinâmica do Atlântico; arquitetura litosférica e sistemas minerais; recursos renováveis e minerais para o futuro. É esperado que os projetos de P,D&I, decorrentes desta parceria com a Petrobras e demais operadoras possam contribuir para novas descobertas de óleo e gás no Brasil.

A construção da Litoteca do Pré-Sal, na Urca, é uma antiga reivindicação o setor de óleo e gás. O acervo das amostras resultante do programa exploratório das empresas de petróleo deve ser armazenado e administrado por um órgão de Estado neutro. Segundo explica Noevaldo Teixeira, nos países mais desenvolvidos, tal tarefa é executada pelos seus respectivos serviços geológicos nacionais. A iniciativa vai facilitar o acesso de empresas e instituições de pesquisa ao valioso material. Tudo isso fará parte do Complexo Científico e Cultural da Urca da cidade do Rio de Janeiro

Asscom
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
Ministério de Minas e Energia
imprensa@cprm.gov.br
  • Imprimir