Quarta-feira, 24 de novembro de 2021

SGB-CPRM participa de audiência sobre o afundamento de bairros em Maceió

Dr.Esteves Colnago participa da audiência pública (Reprodução: TV Senado)

O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) participou, nesta quarta-feira (24), da audiência pública realizada na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) do Senado. O evento contou com a participação do diretor-presidente do SGB-CPRM, Esteves Colnago, e da diretora de Hidrologia e Gestão Territorial, Alice Castilho, entre outros representantes.

A audiência foi solicitada pelo senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL) por meio de um requerimento. Ele ressalta que esses bairros enfrentam há anos um "constante processo de afundamento", o que provocou a remoção de cerca de 40 mil pessoas. Ao convidar Esteves Colnago para tomar a palavra, o senador não poupou elogios ao trabalho realizado pelo SGB-CPRM.

“Presidente, o SGB-CPRM foi importantíssimo para que o povo alagoano, maceioense, tivesse a certeza absoluta do que estava acontecendo com os bairros afetados, colocou uma estrutura permanente no município, mapeando passo a passo, foi em busca do que há de mais tecnológico neste planeta em termos de mapeamento, para passar com precisão o que fazia a casa das pessoas racharem”, disse.

O diretor-presidente do SGB-CPRM começou seu discurso agradecendo ao convite do senador para a participação no debate. Também lembrou que a empresa está imersa na situação dos bairros de Maceió desde 2018, realizando estudos e ajudando na resolução dos problemas que passam os moradores afetados.

“Após contratarmos um serviço de interferometria, rapidamente tivemos acesso às informações e identificamos que estava havendo uma movimentação minuto a minuto dos terrenos daquela região. Nós levamos às nossas autoridades superiores essa informação, fazendo com que o senhor ministro Bento Albuquerque designasse o SGB-CPRM como responsável pelos estudos para a verificação do que estava ocorrendo em Maceió”, contou.

O chefe do Departamento de Gestão Territorial, Diogo Rodrigues, a assessora do Departamento de Hidrologia e Gestão Territorial, Maria Adelaide Mansini Maia, e o geólogo Leandro Kuhlmann também acompanharam a audiência. O geólogo respondeu dúvidas sobre o processo de subsidência que ocorre nos bairros.

Nesta quarta-feira, a Prefeitura de Maceió anunciou a renovação do decreto de Calamidade Pública para os bairros de Pinheiro, Mutange, Bebedouro e Bom Parto, regiões afetadas pela instabilidade do solo. As rachaduras nos imóveis provocaram a saída de milhares de famílias de suas moradias. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município.


Janis Morais
Renan Adnet
Assessoria de Comunicação

Serviço Geológico do Brasil

asscom@cprm.gov.br
  • Imprimir