Quarta-feira, 13 de outubro de 2021

Serviço Geológico do Brasil auxilia na preservação de vidas e redução de desastres


Em 13 de outubro é celebrado o Dia Internacional da Redução de Desastres Naturais, data que foi instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1989 para promover uma cultura global de consciência de risco e redução de catástrofes com o objetivo de preservar vidas. São inúmeros os fenômenos que podem causar algum tipo de desastre, podendo variar entre inundações, escorregamentos, secas, furacões e outros. A lista é tão vasta que os desastres naturais chegam a ser classificados por intensidade, evolução, origem e duração, além também de estarem relacionados a dinâmicas internas e externas da terra.

Para que se consiga prevenir ou reduzir o impacto dos desastres naturais é necessário por em prática o Gerenciamento de Desastres Naturais. Esse gerenciamento tem como objetivo assimilar os mecanismos dos fenômenos naturais e aumentar a resistência da sociedade contra eles. A primeira parte é normalmente feita por universidades e institutos de pesquisa, enquanto a segunda parte é realizada pelo governo e empresas privadas.

O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) tem entre seus pilares a preservação de vidas e também faz sua parte, auxiliando na prevenção dos desastres que têm origem geológica. Essa ação contribui com a proteção de vidas e com a preservação do patrimônio público e privado em âmbito nacional.

Um grande exemplo disso são as Cartas de Suscetibilidade a Movimentos Gravitacionais de Massa e Inundações, documentos que apresentam a possibilidade de ocorrer algum evento ligado a movimentos gravitacionais de massa e inundações. As Cartas de Suscetibilidade são feitas a partir de uma modelagem matemática que em seguida é validada em trabalho de campo por uma equipe de pesquisadores. As Cartas de Suscetibilidade já abrangeram 548 municípios brasileiros.

As Cartas de Perigo Geológico são mais um tipo de prevenção de desastres feita pelo SGB-CPRM em prol de vidas. Essas cartas estabelecem critérios topográficos para a identificação de áreas propensas a Movimentos Gravitacionais de Massas (MGMs), além de definir o alcance potencial do atingimento do material mobilizado dos principais MGMs do Brasil. O trabalho é, primeiramente, feito em escritório, utilizando softwares de geoprocessamento para a produção de pré-mapas, depois, em campo, é feita a validação desses documentos e a qualificação do grau de perigo.

Outro método de prevenção desenvolvido pelo SGB-CPRM é a Setorização de Risco Geológico. A setorização consiste na identificação e caracterização de porções de território sujeitas a sofrerem perdas ou danos causados por eventos adversos de natureza geológica. A identificação de áreas de risco é feita em campo e se baseia na observação de características morfológicas do terreno. O Serviço Geológico do Brasil fez a setorização de 1593 municípios brasileiros.

O SGB-CRPM também ajudou no Projeto GIDES-JICA, realizado entre 2013 e 2017, com o intuito de prevenir desastres naturais. A empresa teve a responsabilidade de desenvolver a metodologia para análise de perigo e risco frente aos processos de movimentos gravitacionais de massa que mais geram danos no Brasil.

Outra linha de atuação do SGB-CPRM neste sentido é na área da hidrologia, onde a instituição opera os Sistemas de Alertas Hidrológicos que emitem boletins com previsões hidrológicas de 16 bacias hidrográficas, além de importantes estudos, como os que identificam manchas de inundação. No contexto educativo, o SGB-CPRM realiza ações por meio do programa SGBeduca e disponiliza conteúdo para ensinar e alertar crianças, jovens e adultos sobre o tema. O material gratuito pode ser acessado no link https://sgbeduca.cprm.gov.br .

O SGB-CPRM também capacita agentes de defesa civil de todo o país com cursos sobre percepção do risco geológico, permitindo que estados e municípios atuem de forma adequada para a preservação de vidas e redução de desastres. A partir de movimentos, como esses, promovidos pelo SGB-CPRM, os desastres naturais ficam cada vez mais previsíveis e de fácil antecipação. Essas mobilizações ajudam na segurança de todos e diminuem possíveis prejuízos causados a sociedade.


Gustavo Vieira
Assessoria de Comunicação

Serviço Geológico do Brasil

asscom@cprm.gov.br
  • Imprimir