Estratigrafia, Paleontologia e Sedimentologia

A atuação da Divisão de Estratigrafia, Paleontologia e Sedimentologia – DIPALE abrange o estudo, a descrição e a análise de litofácies, assim como a respectiva interpretação dos ambientes deposicionais. Dados paleontológicos e estratigráficos, além de furos de sonda e seções sísmicas, são igualmente avaliados e integrados aos dados de geológicos de superfície, a fim de que se chegue a um modelo que explique a evolução geológico-estratigráfica da bacia estudada.

Cabe à DIPALE, também, dar suporte e fornecer serviços especializados aos projetos da CPRM nas áreas de estratigrafia e paleontologia, atividades essas essenciais ao mapeamento de bacias sedimentares, em especial as fanerozoicas. No campo da paleontologia, cabe à DIPALE a coleta, a identificação e o georreferenciamento de amostras micro e macrofossilíferas. Tais atividades são realizadas pela equipe do laboratório de paleontologia da CPRM, propiciando a interpretação de dados bioestratigráficos, paleoecológicos e paleobiogeográficos nos estudos geológicos e visando à integração com outros dados para obtenção de cartas temáticas e mapas geológicos em bacias sedimentares.



Áreas de Atuação
  • Planejamento e execução de trabalhos e pesquisas paleontológicas, macro, micro, palinológicas, organopalinológicas e estratigráficas integradas.
  • Correlação de dados paleontológicos e paleoecológicos com vistas à utilização de fósseis como indicadores paleoambientais.
  • Integração com outras disciplinas para obtenção de cartas temáticas e mapas geológicos de bacias sedimentares.
  • Pesquisa de componentes orgânicos formadores de depósitos minerais


Base de Dados Paleontológicos
A base de dados paleontológicos - BASE PALEO - localiza-se no banco de dados geocientífico GeoSGB e reúne dados referentes à ocorrência de fósseis (macrofósseis, microfósseis e palinomorfos), sua taxonomia, paleoecologia e bioestratigrafia. Informações adicionais, referentes às litologias e geocronologia dos sedimentos que os contêm, locais de coleta e fontes de referências, são fornecidas com precisão. Os fósseis cadastrados proveem de projetos executados pela CPRM, das coleções de seu Museu de Ciências da Terra, e do Museu Nacional e Instituto de Geociências (UFRJ). Atualmente a base de dados conta com 29419 documentos cadastrados.

Veja também: Paleontologia das Bacias do Parnaíba, Grajaú e São Luís – Reconstituições Paleobiológicas.



Contato e Informações:
Rodrigo Rodrigues Adôrno
Chefe da Divisão Estratigrafia, Paleontologia e Sedimentologia – DIPALE
E-mail: rodrigo.adorno@cprm.gov.br

© Copyright CPRM 2016. Todos os direitos reservados.