Terça-feira, 14 de maio de 2019

Testemunhos de furos de sondagens do extinto serviço geológico do Paraná são cedidos à CPRM

Caixas de testemunhos de sondagens na litoteca da ex-MINEROPAR em Curitiba (PR).</
O Serviço Geológico do Paraná (MINEROPAR) desenvolveu pesquisas nas mais diversas áreas da geologia por cerca de 40 anos, mantendo uma litoteca com várias amostras geológicas, tais como furos de testemunhos de sondagens, alíquotas geoquímicas, lâminas petrográficas e ainda um museu com uma maquete geológica do Estado do Paraná na escala 1:200.000.

Desde sua extinção e sua incorporação como Diretoria de Geologia no Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná (ITCG), em 2016, que culminou a devolução dos seus imóveis ao governo do Estado do Paraná, havia uma preocupação em perpetuar o acervo em outros órgãos e instituições apropriadas, que poderiam preservar e divulgar o patrimônio geológico paranaense como suporte para o público de pesquisas geocientíficas ou áreas afins.

Seleção e organização das caixas de testemunhos de sondagens na litoteca da ex-MINEROPAR em Curitiba (PR) antes do transporte para a LiAr (SP).</ Após mais de um ano de negociações envolvendo a Diretoria de Geologia do ITCG e o Serviço geológico do Brasil - CPRM, A Rede de Litotecas, através da Superintendência Regional de São Paulo (SUREG-SP) e do Núcleo de Apoio Técnico de Curitiba (NUBA), foi acordado entre os órgãos a cessão por parte do ITCG de uma parcela dos furos de testemunhos de sondagens na Litoteca de Araraquara (LiAr), no Estado de São Paulo.

Entre os meses de março e abril, na cidade de Curitiba (PR), um total de 193 furos de sondagens, distribuídos em 3.724 caixas, foram selecionados e organizados para serem transportados para a LiAr. Os furos abrangem projetos de pesquisa em fluorita, ouro, elementos terras-raras e, em sua maioria, carvão. Cerca de 60% desse acervo correspondem a projetos de pesquisa mineral desenvolvidos nas décadas de 1970 e 1980 em convênios firmados entre os dois órgãos, incluindo áreas com ativos minerários de carvão da CPRM.

O acervo já foi descarregado em nossa Litoteca de Araraquara no dia 30 de abril de 2019 e atualmente está sendo reorganizado dentro de nossos módulos. Na fase seguinte serão substituídas as caixas de madeira por caixas plásticas para melhor preservação do material, conforme o padrão da Rede.

Colaboração: Jônathan Nereu Lisbôa Rojas, coordenador executivo da Rede de Litotecas
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
asscomdf@cprm.gov.br
(61) 2108-8400
  • Imprimir

© Copyright CPRM 2016-2019. Todos os direitos reservados.